“A fé é a porta do céu que nos faz ver a vida por um novo horizonte” – 27º Domingo do Tempo Comum

Por: Sem. Renato Toledo de Almeida

Evangelho

Naquele tempo, 5os apóstolos disseram ao Senhor: “Aumenta a nossa fé!” 6O Senhor respondeu: “Se vós tivésseis fé, mesmo pequena como um grão de mostarda, poderíeis dizer a esta amoreira: ‘Arranca-te daqui e planta-te no mar’, e ela vos obedeceria. 7Se algum de vós tem um empregado que trabalha a terra ou cuida dos animais, por acaso vai dizer-lhe, quando ele volta do campo: ‘Vem depressa para a mesa?’ 8Pelo contrário, não vai dizer ao empregado: ‘Prepara-me o jantar, cinge-te e serve-me, enquanto eu como e bebo; depois disso tu poderás comer e beber?’ 9Será que vai agradecer ao empregado, porque fez o que lhe havia mandado? 10Assim também vós: quando tiverdes feito tudo o que vos mandaram, dizei: ‘Somos servos inúteis; fizemos o que devíamos fazer’”.

055321172Meus irmãos, bendito seja Deus por este grande tesouro que ele nos concedeu! Veja bem, Adão e Eva viviam no paraíso e contemplavam a Deus face a face; ali eles tinham tudo. Por sedução do mal, eles pecaram e foram expulsos do Paraíso e perderam a visão e o convívio direto de Deus. Diante desta queda, o que sobrou ao homem? Nada! Pois fora de Deus só existe o nada, o vazio!

            Queridos, é justamente nesta hora em que vemos a grande misericórdia de Deus. Adão e Eva a partir deste momento receberam a fé, que “é a certeza a respeito do que não se vê” (Hb 11,1b) e foi pela fé que eles puderam ver a Deus e conviver com Ele de novo. Que maravilha! Pela fé, eles ganharam tudo o que tinham perdido pelo pecado. Pela fé eles tinham tudo de novo!

            5Os apóstolos disseram ao Senhor: “Aumenta a nossa fé!” 6O Senhor respondeu: “Se vós tivésseis fé, mesmo pequena como um grão de mostarda, poderíeis dizer a esta amoreira: ‘Arranca-te daqui e planta-te no mar’, e ela vos obedeceria. (Lc 17, 5-6) Veja o poder da fé! Ela ultrapassa nosso entendimento humano, nossas limitações. Jesus bendiz a fé e mostra aos apóstolos seu poder, mesmo quando pequena. O Mestre sabe, mais do que ninguém o significado da fé, e Ele sabia também que os apóstolos já trilhavam este caminho, porém não deixa de exortá-los a compreenderem a real dimensão deste dom grandioso. Mostra a eles que a fé é um caminho, que se trilha incessantemente, por isso para pedir a Jesus que aumente nossa fé é preciso compreender que a esta vai além das nossas concepções. Em outras palavras, é preciso ter um despojamento de si mesmo. Nós não dominamos a fé, é ela que se move em nós e nos ultrapassa.

            Agora eu te convido a olhar para ti mesmo; Jesus te diz: “Se vós tivésseis fé, mesmo pequena como um grão de mostarda, poderíeis dizer a esta amoreira: ‘Arranca-te daqui e planta-te no mar’, e ela vos obedeceria. (Lc 17, 5-6) Bendita seja a tua fé meu irmão, minha irmã! O que te importa hoje não são teus pecados, não é o fato de não possuir a tua morada (externa) no paraíso, pelo contrário, te importa saber que pela tua fé, mesmo que pequena, o Paraíso, a Jerusalém Celeste, o Reino de Deus, já está dentro de ti, em teu coração. Olhe para o teu coração pela fé e encontre o paraíso! Mesmo que esteja em pouco escondido por teus pecados, mas está lá!

            CRIANÇA REZANDOEm seguida, ao meditarmos os versículos 7 a 10 do Evangelho, vemos que ao olharmos a beleza da fé e sua força, isto nos implica diretamente uma prática de vida. A fé deve nos conduzir cada vez mais ao entendimento de que somos simples servos, “servos inúteis”.

            O servo que Jesus mesmo usa como exemplo, naquele tempo, era como que adquirido por algum preço, como um escravo, porém não como a visão de escravidão que temos hoje. Como então podemos ser comparados a este servo, como fomos comprados? São Beda, o Venerável, diz em seus escritos que “somos servos porque fomos por Ele comprados a grande preço” (1cor 6,20) Fomos comprados pelo sangue preciosíssimo de Jesus. E mais ainda, “somos servos inúteis porque o Senhor não necessita dos nossos bens, ou porque os sofrimentos desta vida não se comparam com a glória que nos tem reservado”.

            Por sua morte na cruz, Jesus pagou o preço da nossa libertação e essa deve ser correspondida na total “escravidão” ao seu grande amor. Não tenha medo de ser escravo do amor! Não tenha medo de fazer da sua liberdade, a vontade de Deus para sua pequena vida! Um olhar de fé é o que precisamos para viver como simples servos, “servos inúteis”.

            Reze comigo: “Dá-me Senhor um coração puro, para que nele eu veja o grande tesouro da fé, o que espera por mim na ressurreição final, o teu amor infinito, belíssimo, crucificado, jorrando sangue, sangue precioso”.

            Bendito seja Deus pelo dom da fé! Por ela temos tudo, por ela temos nosso Senhor! Que Jesus, por intercessão de sua grande Mãe, Maria Santíssima, te abençoe! Paz e bem!

Obrigado pelo comentário. Que o Coração de Cristo lhe guarde!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: